Crítica | As Aventuras De Tadeo 2

Tadeo é um pedreiro que, graças às suas experiências no primeiro filme, decidiu fazer Arqueologia para seguir o seu sonho de ser um explorador. Dado o primeiro passo em direção à construção de sua carreira, Tadeo tenta concretizar seu relacionamento com Sara, mas a descoberta da existência do colar de Midas junto à intervenção de um novo vilão, a vida do protagonista fica um pouco mais difícil.

Quem assistiu o primeiro filme vai notar que houveram melhoras no roteiro, trilha sonora e animação. No geral, as animações ganharam mais detalhes; os personagens estão mais simpáticos, sem perdas de características principais; os cenários surpreendem, especialmente se comparados com o filme anterior.

Em Tadeo 2 você não passa boa parte do filme com diálogos entediantes para só ter pequenos pontos de ação, afinal, estamos diante de uma animação infantil. A trilha sonora, que no anterior parecia inexistente, aqui é uma bela surpresa. Parece que a Lightbox e a Paramount perceberam o potencial desta animação e de seu criador; a tendência é melhorar, mas, conversando com minha filha (seis anos), temos a seguinte avaliação: de acordo com a escala dela de sucesso, Tadeo 2 é melhor que Uma Família Feliz, mas não supera Emoji: O filme.

Eu não tenho nenhuma grande crítica negativa para o filme, mas como ficou no intermédio da “Escala Sophia de Sucessos do Cinema” (e ela é o público) então vou dar 4/5 dadinhos, com esperança de que Gato continue e atinja o coração das crianças.

Larissa Bacelar
Sobre Larissa Bacelar 22 Artigos
Mãe Trekker. Tem como profissão o Design Gráfico e aposta sempre na inteligência e na originalidade como boa pertencente da Ravenclaw.