Despedida Em Grande Estilo

Por Bianca Cardeal | Revisão Danielle Sodré

Distribuição: Warner

Estreia: 06 de abril de 2017

 

Despedida em Grande Estilo, que estreia no Brasil curiosamente na data de aniversário do diretor do filme, Zach Braff, apresenta Willie (Morgan Freeman), Joe (Michael Caine) e Albert (Alan Arkin) amigos de longa data que vivem os percalços da terceira idade e da aposentadoria – esta última, assim como, em terras tupiniquins, mal dá para pagar as contas, quiçá as dívidas e alimentação. Sendo assim, os três protagonistas possuem fundos de pensão da antiga fábrica onde trabalharam por mais de trinta anos.

O filme inicia-se com Joe adentrando ao banco para esclarecimentos, pois recebeu o primeiro aviso de execução da hipoteca. Já na recepção, podemos perceber a falta de bom senso dos funcionários ao lidar com pessoas da terceira idade e o descaso para o referido problema do Joe. Durante o debate, três homens armados iniciam um assalto ao banco, cuja duração é menor que DOIS MINUTOS! Joe fica abismado com a rapidez da ação e com a gentileza de um dos assaltantes, que o trata infinitamente melhor que seu gerente.

Como se não bastasse seu problema com a hipoteca, a antiga fábrica onde Joe, Willie e Albert trabalharam declara que não só retirará a fábrica do país como usará o fundo de pensão dos funcionários aposentados para pagar as dívidas da empresa. Depois de alguns debates e relutas, os três resolvem assaltar um banco apenas para recuperar suas pensões.

Além de proporcionar um bom entretenimento para a família – classificação 14 anos, o filme traz à tona algumas questões de grande relevância, como as já citadas (aposentadoria/fundos de pensão) e a falta de trato com os idosos. É recorrente e revoltante o modo como são conduzidos em atendimentos previdenciários os idosos, não apenas como é retratado no filme, mas também, na vida real – um retrato fiel da precarização daqueles que muito trabalharam na vida.

Esta situação (infelizmente) não apenas é restrita aos Estados Unidos da América, apesar da excelente crítica construída em torno da grande potência, já que a percepção acerca do país é de ser um paraíso social na Terra, ajudou a tirar um pouco mais da já estreita blindagem americana.

Durante a película, o espectador perceberá muitas das dificuldades cotidianas da velhice e sorrirá com a espiritualidade dos idosos, mas também emocionar-se-á com o companheirismo e solidariedade dos protagonistas. Como muitos filmes de comédia policial, o filme possui alguns clichês, que em nada interferem no roteiro (que garante boas risadas) e na atuação dos personagens, contando com Matt Dillon e Christopher Lloyd como coadjuvantes.

Nota: 4 / 5 dados.

[su_youtube url=”https://www.youtube.com/watch?v=yLI7M-LZJS8″]

Bianca Cardeal
Sobre Bianca Cardeal 16 Artigos
Médica Veterinária, entusiasta do projeto Zero Dawn, chefe do P&D da Capsule Corp e a única Luffana que tornou-se Griffana em toda a história de Hogwarts.

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.