Lei Maria da Penha – nosso mecanismo legal de combate à violência contra a mulher

No último dia 07 de agosto, completamos doze anos da publicação da Lei 11.304/06, que constituía a então chamada Lei Maria da Penha.

No decorrer desses anos, o mecanismo legal tornou-se mais rigoroso, e as estatísticas quanto aos registros de casos de mulheres submetidas à violência têm se apresentado de forma expressiva, reflexo de intensivas campanhas de sensibilização e mobilização para que mulheres, familiares e amigos venham a denunciar (disque 180!).

Ainda assim, é preciso ampliar cada vez mais o alcance sobre os ônus das diversas formas de violência às mulheres, da mesma forma que, desmistificar a eficácia da Lei sobre estes casos. Por isso, se faz imprescindível levar também, esse assunto para dentro das escolas, incrementando a educação cidadã desses jovens em constante formação. Para além do fato da informação às crianças e jovens, o entendimento sobre a Lei Maria da Penha e suas implicações vem a ampliar a percepção destes em seu ambiente de convívio, e identificar situações de violência.

A forma de acesso desse e de outros conteúdos ao público jovem tem sido pleiteada através do lúdico, muito presente nas formatações das histórias em quadrinhos. Não é de hoje que os modelos de hqs e gibis são utilizados para transmitir conteúdos sérios e educacionais – Maurício de Souza e A Turma da Mônica são os mais conhecidos. Atualmente, é possível encontrar, por exemplo, nas principais livrarias e bancas, releituras de clássicos da história e literatura no formato de histórias em quadrinhos, visando, justamente, o maior alcance daquele conteúdo que comumente é considerado de leitura e/ou interpretação de baixa compreensão e interesse.

As Marias em: Maria da Penha vai às escolas! é um exemplo de aplicação da formatação de hq aplicada à sensibilização quanto ao dispositivo legal de combate à violência contra a mulher. Para acessar a historia, basta clicar no link abaixo.

As Marias em: Lei Maria da Penha vai às escolas!

Danielle Sodré
Sobre Danielle Sodré 35 Artigos
Engenheira Ambiental e Sanitarista. Fã da Mulher-Maravilha. Entusiasta por representações femininas na cultura pop e suas repercussões

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.