O Fandom e seu ódio

Fanático:

  1. que se mostra demasiadamente entusiasmado, apaixonado, tomado por devoção cega a uma causa ou pessoa. (Michaelis online, 2019 )

 

A palavra ‘fã’ deriva de ‘fanático’ e, pela definição acima, não se expressa de uma forma muito positiva. Em se tratando das mídias da cultura pop, os fãs parecem ser ainda mais exagerados no “amor” às obras que são lançadas a cada minuto pelo mundo afora. Mas quando o amor é excessivo, vemos o lado obscuro dele.

 

No universo nerd repousam os mais inflamados fandoms – diminutivo para fan kingdoms, ou seja, “reino de fãs” . Num meio que já foi visto de forma pejorativa (quase preconceituosa), é espantoso perceber o quão preconceituoso o nerd moderno pode ser, não só sendo “cricri” com as obras que tanto amam, mas por disseminarem puro ódio, onde repousam a xenofobia e o racismo.

 

Nos recentes casos de ataques racistas à atriz Kelly Marie Tran, intérprete de Rose Tico do filme “Star Wars – O último jedi” em suas redes sociais, podemos perceber que há muito tempo o ambiente do fandom vem passando de um local acolhedor e plural para um ambiente tóxico, no qual pessoas utilizam as redes sociais para propagar seu ódio às minorias e todo tipo de racismo e preconceito.

O hate da vez é direcionado a Robert Pattinson, que tem grandes chances de interpretar Bruce Wayne no filme The Batman, de Matt Reeves. Obviamente, a internet foi invadida por um mar de críticas à provável contratação do ator. A razão: suas atuações na Saga Crepúsculo.

 

Sendo bem realista, a saga como um todo não me agrada em nada, e a atuação de Robert Pattinson não é das melhores. Porém, depois da saga dos vampiros brilhantes, o ator enveredou no cinema indie, tendo ótimas atuações. Aos pseudo críticos, convido a ver “Bom Comportamento” e ‘The Rover’, onde Robert se prova bom ator. E mais, o fandom da DC/Warner tem um histórico de hate que não se provaram muito assertivos, é só lembrar dos vários protestos devido à escalação de Gal Gadot, Ben Affleck (que se provou ser um bom Batman) e não esquecer de Heath Ledger, o qual não preciso comentar a sua atuação em O Cavaleiro das Trevas.

 

Como fãs, podemos acompanhar e torcer por um bom filme e projetos que estão por vir, criticando o que não gostarmos assim que sair a obra. Até lá, qualquer opinião negativa ou crítica é fundamentada unicamente no ódio e no fanatismo, que não cabe mais nos tempos atuais. Se será bom ou não, só o tempo poderá mostrar, mas sempre torcerei para que seja bom.

Avatar

Ronan Carvalho

Designer, Gamer, Membro da Tropa dos Lanternas Amarelos e morador de Hell's Kitchen

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.