Pantera Negra – A representatividade que importa

Comunidade

Por Ronan Carvalho

O trailer do Pantera Negra causou um grande freeson nos fãs. Até o momento, o trailer tem mais de 1 milhão e 400 mil visualizações. E não foi só o trailer que foi considerado um sucesso, mas após a publicação as plataformas sociais do filme também tiveram um grande impulso em sua atividade, incluindo cerca de 350 mil menções nas primeiras 24 horas.

Claro, que o que impulsionou tais números é o fato do filme ser mais um do universo compartilhado da Marvel e de seus super-heróis. Mas, indo um pouco mais fundo nessa repercussão, nota-se o quão importante pode ser considerado o filme do Pantera Negra para a cultura no geral.

Atualmente, as editoras Marvel e DC entendem a representatividade nos quadrinhos e tentam introduzir personagens diversificados. A incorporação de personagens que representam minorias nos quadrinhos é sem dúvida um ponto essencial na evolução da cultura pop ao redor do mundo. Ter alguém que se pareça com a pessoa/criança representada nas mídias, oferece um sentimento de pertencimento para o indivíduo, sendo então, um fator convidativo para consumo desses derivados. A transmissão dessa representatividade para outras mídias, como o cinema e a tv, tende a agregar mais esse sentimento – efeito percebido principalmente quando se tem uma superprodução, como o filme do Pantera Negra promete, trabalhando com toda sua equipe que traduz a importância do filme.

O diretor Ryan Coogler não foi escolhido ao acaso. Em uma declaração durante a San Diego Comic Con, Coogler declarou que cresceu sem se importar com a cor que seus super-heróis preferidos tinham. Mas, quando estava maior, queria ler sobre personagens que se parecessem com ele. Ao entrar em uma loja de quadrinhos ainda novo, o dono do lugar o apresentou ao Pantera Negra. Quer mais sentimento de entrosamento do que este?

E além disso, o filme traz consigo a carga da cultura africana – que sejamos sinceros – não se vê em Hollywood de forma representativa. A estética, figurino, ritos e, principalmente, o elenco, que carrega a responsabilidade de transmitir para essa geração a mensagem do pertencimento.

Podemos dizer assim, que uma das coisas mais importantes na vida de cada ser humano é possuir uma base com REFERÊNCIA. Quanto mais próximo dessa referência ele estiver constituído, é mais possível que haja uma reação mais positiva à condução do autoconhecimento.

About Ronan Carvalho 30 Articles

Designer, Gamer, Membro da Tropa dos Lanternas Amarelos e morador de Hell’s Kitchen