Sindrome da Senhorita Morello

Vários produtos que consumimos na TV, cinema e streamings trazem consigo uma mensagem por trás do que se vê em tela. Seja com um humor mais ácido ou de forma sutil, tais mensagens conseguem atingir o público, fazendo-o pensar e refletir sobre ações e pensamentos. Depois de um tempo, comecei a perceber isso dentro de uma obra que admirava.

 

Acredito que todos já tenham visto o seriado “Todo Mundo Odeia o Chris”, que passava nas tardes da TV Record – volta e meia tem uma maratona aos domingos. A série, que mostrava a infância do comediante Chris Rock e de sua família, cativou pelos personagens e pela forma com que trabalhava as nuances e desafios de um jovem negro morando no bairro de Bed-Stuy nos anos 80, sempre com bom humor.

 

Dentre as situações que o protagonista vivia, uma das que mais me chamavam a atenção eram da sua professora, Senhorita Morello, a qual saía com tiradas absurdamente carregadas de preconceito, “disfarçadas” de boas intenções. Porém, apesar de todo o estereótipo de pobreza, violência, abandono do lar e selvageria, muito disseminado e enraizado na cultura americana graças ao filme ‘Nascimento de uma Nação’ (1915, produzido por membros da Ku Klux Klan), a personagem nutria um fetiche por homens negros, os quais não teriam um acesso à vida social com a mesma.

A série apenas reflete a hiper sexualização que pessoas negras passam dia após dia. Esse papel social reflete solidão e objetificação, entremeando a ideia de que não são dignos de afeto e carinho. E acredite, tem pessoas que se sujeitam a tal condição.

 

No contraponto disso, se comenta também como homens negros dão preferência a mulheres brancas, ampliando o espectro da solidão da mulher negra na sociedade – tema que será abordado em outro texto.

 

Ser homem negro numa sociedade racista e que o hiper sexualiza, passa pelas questões de saúde mental. Tais ações podem levar a devastação a um ser que, já cercado do preconceito societário, acaba por se ver como um mero objeto sexual dentre todos. Vale um pouco a reflexão.

 

Fonte para o texto: @afro.estima
Avatar

Ronan Carvalho

Designer, Gamer, Membro da Tropa dos Lanternas Amarelos e morador de Hell's Kitchen

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.