Sonic – O Filme: simples e bem divertido

Em meio a tendência de adaptações das mais diversas mídias às telas de cinema, uma que carrega uma eterna “maldição” – pela questionável qualidade – são as adaptações de games. Desde o fatídico Super Mario Bros (1993) até o mais recente Tomb Raider (2018), é quase uma unanimidade a dificuldade de se observar uma narrativa coerente e que agrade ao público em geral. Eis que Sonic chega com toda a velocidade nas telonas, e o resultado satisfaz.

 

Depois de diversas críticas ao visual do ouriço, que culminou em toda a mudança e adiamento do filme, Sonic chega com expectativas dos amantes do game, conseguindo entregar um resultado até que satisfatório, dentro de uma trama simples cativante. A trama do alienígena fugitivo trabalha no mais clichê possível e não arrisca tanto, mas cumpre bem a sua função no decorrer do filme.

 

O roteiro é formulaico, carregado de humor e referências a cultura pop (Desde Star Wars à Velozes e Furiosos). O CGI, em certo momentos, dá uma escorregada – deixando claro o uso da tela verde -, mas nada que estrague a experiência. Outro acerto do filme são as referências ao próprio universo do game. É nítida a utilização de mecânicas e sons do jogo da SEGA, que vão aquecer o coração dos mais antigos.

 

Com sua força na nostalgia, Sonic entrega um pouco mais, mas não é um marco para as adaptações de games. Entretem e tira boas risadas. É o tipo de filme que você irá assistir, gostar e se divertir. Simples, assim como o roteiro do longa.

Avatar

Ronan Carvalho

Designer, Gamer, Membro da Tropa dos Lanternas Amarelos e morador de Hell's Kitchen

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.