Um Espião Animal: bela trama e bastante humor

Lance Sterling é um superespião bonito, charmoso, competente e, por vezes, desobediente. Após uma de suas missões não ter o desfecho esperado, Lance se vê obrigado a pedir ajuda para o esquisito jovem cientista Walter Beckett, que, aos olhos do espião, consegue piorar a situação.

 

Pelo resumo, a animação da Blue Sky Studios (produtora da franquia ‘A Era do Gelo’) parece simplória, bem mais do mesmo. Seu enredo não possui grandes mistérios nem reviravoltas – está tudo ali, bem preto no branco. Entretanto, alguns pontos chave devem fazer a trama chamar um pouco mais de atenção.

 

 

Primeiramente, não é todo dia que vemos um protagonista negro em histórias de espionagem. E Lance é cheio de carisma, ainda que possua aquela pitada da arrogância comum em grandes espiões. Em segundo lugar, temos o doce Walter, que tenta provar o seu ponto de vista de não violência durante todo o tempo em que aparece em tela — preciso comentar que homens sensíveis são praticamente inexistentes em enredos de ação?

 

Em terceiro, temos as mulheres do filme. Ainda que não sejam protagonistas, temos boas representações com Joy Jenkins (chefe dos espiões) e Marcy Kappel (responsável pela corregedoria). E, finalmente, temos algumas cenas sutis de um casal gay, em momentos corriqueiros de seu dia a dia. Antes que haja alarde, não tem nenhuma cena de romance, beijinho e muito menos sexo com NENHUM dos personagens do filme, o que deixa tudo mais casual, como tudo nesta vida.

 

Com uma trama bem trabalhada, um vilão que vai direto ao ponto (sem dramas e loucuras), e bastante humor, Um Espião Animal deve ganhar muitos espectadores mundo afora. Vale a pena conferir o longa, que estreia no dia 23 de janeiro.

Bianca Cardeal

Bianca Cardeal

Médica Veterinária, entusiasta do projeto Zero Dawn, chefe do P&D da Capsule Corp e a única Luffana que tornou-se Griffana em toda a história de Hogwarts.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.